Docentes federais apontam para manutenção da mobilização após fim da greve

12028637_992291934125937_1028192018073644529_oO Comando Nacional de Greve (CNG) do ANDES-SN divulgou em seu último comunicado (n°46), publicado no domingo (11), uma avaliação sobre a saída unificada da greve dos docentes federais, que ocorrerá durante esta semana (13 a 16). O comunicado também aponta os próximos passos da luta em defesa da educação pública, entre eles a construção do Outubro de Lutas do Espaço de Unidade de Ação e a realização de atos na quinta-feira (15). Continuar lendo

ANDES-SN publica nota em resposta às declarações do ex-ministro da Educação

A diretoria do ANDES-SN divulgou nesta terça-feira (13) uma nota pública em reposta às declarações feitas pelo ex-ministro da Educação (MEC), Renato Janine Ribeiro, ao jornal impresso do Rio Grande do Sul, Zero Hora, na reportagem “Ex-ministro da Educação teme ‘apagão de professores'”, veiculada no dia 10 de outubro tanto na versão impressa quanto online do jornal, sobre a greve e as reivindicações dos docentes federais. A greve nacional dos docentes federais foi deflagrada no dia 28 de maio, após a recusa do governo federal em negociar com a categoria. Com duração de mais de quatro meses, a greve se desenrolou na completa omissão do ex-ministro da Educação, Renato Janine Ribeiro, que na sua gestão não recebeu a categoria.

Segundo a nota do Sindicato Nacional, o ex-ministro acusou indevidamente, no último sábado, o ANDES-SN de ter proposto, no período de greve, a diminuição no repasse de verbas para a Educação Básica para aumentar o repasse para a Educação Superior. “No último documento dela [ANDES-SN], exige que o MEC reduza as verbas para a Educação Básica e aumente as verbas para o Ensino Superior”, disse Ribeiro ao periódico. Continuar lendo

Docentes federais aprovam saída unificada da greve entre 13 e 16 de outubro

IMG_0721Os docentes federais em greve das Instituições Federais de Ensino (IFE) aprovaram pela saída unificada da greve nacional entre 13 e 16 de outubro, segundo comunicado (n° 45) divulgado nesta sexta-feira (9) pelo Comando Nacional de Greve (CNG) do ANDES-SN. A greve, que já ultrapassou os 131 dias, é a mais longa da história das instituições. (veja aqui)

Segundo o presidente do ANDES-SN, Paulo Rizzo, os docentes construíram uma greve forte ao longo desse período, mesmo com as dificuldades da atual conjuntura, com o governo federal adotando medidas de ajuste fiscal, retirando direitos dos trabalhadores e apresentando propostas antagônicas ao projeto de educação pública defendido pelo Sindicato Nacional. “Está em curso um processo de medidas de austeridade que afetam a Educação e, no caso, as universidades. A greve – que teve inicio no dia 28 de maio, se impôs como uma necessidade para combater as políticas de cortes no Orçamento e o desmonte das IFE, orquestrado pelo governo federal”, conta. Continuar lendo